Cachalote é o maior mamífero com dentes que existe. Baleia que não morde. É também uma loja/livraria/galeria dirigida por um coletivo e cheia de idéias originais. Fica na ministro Ferreira Alves, 48, na divisa entre Pompeia e Perdizes.

Auto-denominada “espaço de fomento de idéias estéticas”, a loja tem roupas, acessórios e objetos de Rita Vidal, manueladeombreiras, Nanquim e oitomilhertz, livros da editora Hedra, além dos trabalhos plásticos e gráficos de Rafael Coutinho e da Base-V (foto). Todo mundo jovem e disposto a renovar o repertório.

Caviar de brigadeiro

Neste sábado, dia 6, Valentina Aires, da marca Nanquim, lança a coleção Sol da Meia Noite, “para moças”. Com formação em Desenho Industrial e especialização em Design Gráfico, Valentina cursou Comunicação de Moda no London College of Fashion- University of the Arts e, com todos essas cartas na mão, promete servir caviar de brigadeiro para quem passar a Cachalote no sábado entre 12h e 20h.

Os modernos invadiram Perdizes

Entrei na lojinha e ficaria com serigrafias, objetos, camisetas, caixinhas, brinquedos, toy art, ímãs, com muita coisa, se pudesse. É uma farra para quem não quer nada convencional. Alê (Barbosa de Souza), dono da editora Hedra, “tomava conta do lojinha” quando entrei. Papo vai, papo vem, ele contou que uma senhora acabava de sair escandalizada com o mau gosto do que é vendido. “Voltei agora da Argentina e as coisas de couro lá são bem mais baratas”, teria dito ela, distante anos-luz do público-alvo da Cachalote, mais antenado e menos Calle Florida.

Alexandre virou editor de Conrad, Locke e Gramsci depois de largar a faculdade de Medicina no quarto ano. Maldosamente, eu o aconselhei a comentar com a senhora, possuidora de uma sinceridade à prova de bala e que havia prometido voltar “porque ele era uma gracinha”, que ele estava em dúvida. Não sabia se continuava como integrante do coletivo Cachalote ou se voltava ao estudo da Medicina.