Arquivo da tag: citizen journalism

BBC encerra projeto de jornalismo colaborativo

New vocabulary New vocabulary

Fim de uma fase de euforia do jornalismo colaborativo: “The BBC World Service’s citizen journalism project, ‘Your Story’ has been axed due to lack of funding, reports journalism.co.uk.”

Trocando em miúdos: Sua História” (Your Story), projeto de jornalismo cidadão da BBC, lançado em junho de 2008, extingue-se por falta de verba.

Andrea Fornes, do MSN: jornalismo ganha com participação do usuário

O que fazer com o conteúdo produzido pelo internauta foi a questão que permeou todo o debate “O Novo Jornalismo: Convergência e Interatividade”, realizado em São Paulo, no Centro Brasileiro Britânico, em 13 de março. Organizado pela BBC Brasil em comemoração de seus 70 anos, o encontro reuniu representantes de grandes portais – Terra, MSN Brasil e G1 – e da BBC. Pete Clifton, diretor da BBC News Interactive, apresentou a reetruturação que a BBC faz no momento para dar espaço ao jornalismo cidadão e permitir ao internauta que personalize sua experiência. A mediação do debate foi feita por Américo Martins, editor executivo da BBC para Américas e Europa.

Andrea Fornes, produtora executiva da MSN Brasil, diz que sua empresa decidiu investir em conteúdo e que a estratégia é usar o ponto forte, software, para promover a interatividade. Ela comenta que hoje há dois modelos para o usuário comunicar-se com o portal. Pelo primeiro, ele envia um e-mail, que é filtrado pela redação, e pelo segundo, ele deixa um comentário em uma página. Fornes diz que é preciso um novo modelo para as duas partes se comunicarem.

[youtube]http://www.youtube.com/watch?v=YFuO6X1mhRc[/youtube]

A empresa onde eu trabalho não tem tradição na produção de mídia e há um ano e meio dois anos resolveu investir em conteúdo. O Brasil foi um dos primeiros a ter uma pessoa na posição que eu ocupo hoje, ou seja, de diretor de conteúdo, para começar a transformação do portal. Já havia o negócio on-line, mas ele estava adormecido e não recebia a atenção da Microsoft”, comenta. No vídeo, ela explica que a MSN Brasil procura oferecer conteúdo e serviços locais por meio de parcerias.

Na foto abaixo, Andrea Fornes e Pete Clifton.

pete_clifton_andrea_fornes

Mais sobre jornalismo cidadadão e tendências do jornalismo on-line

Links sobre jornalismo cidadão

Começa o ano letivo nas universidades e eu percebo que a coleção Conquiste a Rede segue como uma referência para falar de conteúdo e notícias produzidas por quem não tem um diploma de Comunicação. É o chamado “citizen journalism”, ou jornalismo cidadão, um termo que já existia quando eu e Roberto Taddei escrevemos esses livrinhos de introdução ao mundo da publicação na rede. Já em 2005 discutíamos se o termo era esse mesmo e optamos por traduzir do inglês o termo que já era usado em We the Media, de Dan Gillmor.

Citizen Journalism, user-generated content, user-powered

Acho o nome “jornalismo cidadão” um horror, ainda mais porque ele dá a entender que tudo o que não for cívico, tudo o que não tiver a ver com política, cidadania e afins não é jornalismo cidadão. Ainda assim preferi colocá-lo no título de um dos livrinhos que lançamos com download grátis pela web, Jornalismo Cidadão – Você faz a notícia, para não reiventar a roda. E o nome seguiu carreira em português.

Acho mais leve o outro nome que se dá a essa mesma produção, “user-generated content”, ou seja, conteúdo criado pelo usuário (o internauta). Já dá a entender que o conteúdo não é necessariamente engajado e, como se pode ver pelos links abaixo, já existem vários projetos comerciais com citizen journalism no meio.

A CNN prefere falar em “site user-powered” para se referir a seu novo canal iReport, para o qual usuários enviam conteúdo. O que for divulgado pela própria CNN ganha um selo “on CNN” e o autor recebe por isso. O projeto é tão experimental para essa gigante da imprensa tradicional que leva “beta” até no domínio: beta.ireport.com.

Outros links

Bom, além desses links que coloquei nos parágrafos acima, e do que escrevi aqui sobre o tema, aproveito para listar outros endereços. Uma estudante do último ano de jornalismo me escreveu na semana passada para dizer que fará o trabalho de conclusão de curso sobre o tema jornalismo cidadão, que conta com minha colaboração e me lembrou que está aberta a temporada das monografias. Vamos ver se consigo, aos poucos, publicar referências e links para quem pesquisa.

Quem quiser colaborar pode deixar um link na seção de comentários. Grazie!

Projetos pelo mundo

  • Global Voices e Global Voices Brasil – Engajado, opinativo, tem correspondentes brasileiros que traduzem e comentam trechos de blogs brasileiros para o inglês e assim constrói uma ponte para as barreiras de língua.
  • Guias Global Voices em quatro idiomas – “Don’t hate the media, make media” (Não odeia a mídia, faça a mídia). Para ensinar a fazer “mídia cidadã”. Cada guia traz uma série de links interessantes para quem pesquisa comunicação, blogs, mobilidade e direitos humanos, tudo imbricado.
  • Vanguard Journalism – programa novo da Current TV voltado para jornalismo investigativo
  • My News - portal indiano
  • Now Public - portal canadense baseado em Vancouver
  • Helium - Publicar conteúdo e ser remunerado por isso. Esse modelo, já usado pelo OhMynews, é a promessa desse projeto que cobre áreas tão diversas quanto animais de estimação, automóveis, carreiras e empregos. (O brasileiro Carlos Rix já é um colaborador e enviou a dica.)
  • The Observers France 24 -Portal francês
  • Orato - Portal colaborativo canadense.
  • Scopical – projeto australiano.
  • OhMyNews – a iniciativa pioneira da Coréia do Sul.
  • Newswine – Para você ver como a Lusitana roda, o conteúdo é em inglês, mas o banner já está em português.
  • Scoopt - “Para que dar de graça a foto que você pode vender?” É o slogan dessa agência que intermedia a venda do material de repórteres fotográficos amadores para a grande imprensa.
  • YouTube - Nem tudo o que pulula nesses portais me interessa, certo? Muita coisa pode também não interessar a você. Mas há um endereço que agrada a gregos, troianos e baianos. YouTube é a unanimidade, o fenômeno de variedade e popularidade.

O lastro da academia

Pesquisadora de Navarra fala sobre convergência

A pesquisadora da Universidade de Navarra Charo Sábada é uma simpatia. Em pleno lufa-lufa de dezembro, falou hoje sobre convergência na ECA/USP. Imagine: mídias digitais com gosto de lista de presentes de Natal. Valeu pela vivência de Sábada, que inicia uma pesquisa de campo ao lado de 25 pesquisadores espanhóis sobre a convergência nos meios de comunicação espanhóis.

“Todo fenômeno passa por uma fase de exagero”, diz ela no vídeo abaixo. Ela se refere ao “buzz” do jornalismo participativo (citizen journalism) e das redes sociais (social media).

[youtube]http://www.youtube.com/watch?v=qJqIPVyldqQ[/youtube]

Quem não entender espanhol, pergunte, posso publicar algumas anotações. Hoje nicas. É um daqueles dias que precisavam se multiplicar em muitos. Vídeo e a foto da charge (que encerrou a palestra), espero, são auto-explicativos.

Technology changes, human don’t

E bom fim de ano, gente, que 2008 traga conexões ainda mais certas.

Leia mais sobre a palestra e o “culto do amador”, como preferiu o Francisco Madureira, no Clico, logo existo.