Palavra (en)cantada: a força do verbo em documentário

No fun at all
Escolhi assistir ao documentário Palavra (En)cantada com medo do arrependimento. Seria um chatomentário? Seria uma verborragia de especialistas sobre a força do verbo? Uma herança daqueles que me rodeavam, livro em punho e pergunta pronta, “você gosta de poesia”?
Surpreendi-me. Para bem. Ao fim do filme, senti um conforto espiritual. Existem reservas […]

Continuar lendo