“Viver é um negócio muito perigoso”, escreve Guimarães Rosa em sua obra mais conhecida, “Grande Sertão: Veredas”, lançada há exatos 50 anos. Para comemorar a efeméride, a editora Nova Fronteira experimenta o sabor dessa constatação e oferece a obra para download na web até dezembro de 2006.

Baixe a edição comemorativa de “Grande Sertão: Veredas”.

Imensidade

Editar livros também é um negócio muito perigoso. Você pode reparar que na página onde se faz o dowload da obra há um minutinho para os comerciais da versão impressa. A argumentação soa um pouco desesperada: “Livro é portátil, livro dispensa eletricidade e baterias, livro é o melhor suporte já inventado para o diálogo entre o leitor e o texto.”

Sei, sei. Livro é caro e, a rede, líquida, fluida. Ela cabe nas palavras de Rosa: “aquela terrível água de largura: imensidade”. Água, quando represada aqui, acaba escoando ali por um algum buraquinho. Colocar o livro na rede é ótimo exercício, é aprender o caminho das águas.

Boa companhia

Vale a pena xeretar no portal Domínio Público, Guimarães Rosa está na boa companhia de Machado de Assis, Shakespeare, Júlio Verne e tantos outros na lista de obras que podem ser lidas sem qualquer custo para o internauta.